Exposição sobre Formação Cooperativista

No final da década de 80 as dificuldades de acesso ao crédito rural, aos agricultores

familiares das regiões Sudoeste e Centro-Oeste do estado do Paraná, levaram algumas

organizações a estruturar um fundo de financiamento para a agricultura familiar, o Fundo de Crédito Rotativo – FCR.

Este fundo, financiado pela cooperação internacional MISERIOR, era administrado por

entidades e movimentos pastorais, sindicais, não governamentais, associativas e sem terras. A partir desta experiência, ficou evidenciada a necessidade de criar uma instituição que pudesse acessar, canalizar e desburocratizar o crédito rural aos agricultores.

Então, surge em 1995 o Sistema Cresol – um Sistema de Cooperativas de Crédito Rural

com Interação Solidária. O Sistema CRESOL tem atualmente abrangência em 08 estados e atende aproximadamente 150 mil famílias cooperadas.

Diante de tão rica trajetória, o Sistema Cresol percebe que a formação tem papel

fundamental e estratégico para o desenvolvimento do sistema. E através disso é que são

intensificadas as ações de formação aos colaboradores, conselheiros e cooperados. Desta

forma, em 2005 surge o Instituto de Formação do Cooperativismo Solidário – INFOCOS.

Constituição do INFOCOS

Os processos educacionais nos movimentos populares constituem-se em elementos

fundantes de sua função social para o propósito de mudança e transformação da sociedade. A dimensão educativa do movimento se materializa na construção da coletividade, e a utilização de processos educacionais de tomada de consciência se tornam elementos que desempenham o papel que modificam as pessoas, seus pensamentos e sua forma de agir.

Durante a fase embrionária do cooperativismo solidário na Região Sudoeste do

Paraná, os agricultores familiares e as lideranças das cooperativas da agricultura familiar e

economia solidária colocavam-se num processo pedagógico, norteados pela busca de respeito, visibilidade, ao mesmo tempo em que discutiam a construção de propostas para a viabilidade de políticas públicas junto à pequena agricultura, familiar ou camponesa.

Passam a se utilizar de processos educacionais não formais para proporcionar os

conhecimentos necessários aos seus quadros internos de diretores e colaboradores para o

desafio da autogestão de seus empreendimentos e, frequentemente, fazem uso dos espaços coletivos de formação para superar os desafios da democratização do conhecimento, de modo que, paralelamente ao movimento da criação das suas primeiras cooperativas, ocorriam momentos de formação que integravam o processo mobilizatório socioideológico, com técnicas operacionais.

O Instituto de Formação do Cooperativismo Solidário foi organizado pela Central Cresol

Baser e suas Bases Regionais, no ano de 2005.

Mais tarde passaram a fazer parte deste todas as cooperativas singulares integrantes

do Sistema de Crédito. Atualmente o Instituto é constituído por uma equipe multidisciplinar que atua na criação e coordenação de diversos programas e estratégias de formação, interligando a atuação da Central, das Bases Regionais, cooperativas singulares, associados e entidades parceiras.

Estrutura-se em duas grandes frentes de trabalho: Cresol Comunidade e

Cooperativa Escola.

O eixo Cooperativa Escola destina-se à formação de conselheiros de administração e

fiscal, diretores liberados, colaboradores, assessores entre outros profissionais internos.

O Cresol Comunidade é uma linha de formação voltada a atender projetos de

formação do quadro social. Os programas do Cresol Comunidade desenvolvem-se com

coordenação interna da área de ações estratégicas da Central Cresol Baser. Contudo, ao

Infocos é atribuída a responsabilidade de desenvolver processos formativos de educação

cooperativista e de base para fortalecer a inserção destes programas.

. […] a criação do Instituto de Formação se deu em um primeiro momento para atender as

demandas de formação dos nossos agricultores que se tornaram gestores das cooperativas, mas no momento seguinte nós pensamos também no cooperado, pois esse agricultor precisa compreender de que é que ele está sendo sócio, qual a diferença de ser sócio da Cresol e o porque ele está buscando a Cooperativa. […] para isso temos a formação para quem entra como sócio, para os agentes comunitários de desenvolvimento e crédito, pensamos também em programas envolvendo as mulheres, jovens e idosos com a formação em gênero e geração, e nessa lógica também hoje temos uma formação para as crianças nas escolas que precisam compreender sobre o cooperativismo, com o programa Olhar para o Futuro, e esse é o papel do INFOCOS. (REVISTA CRESOL, 2013, p. 04)

Nome da atividade: Formação Cooperativista  (Mostra/Exposição)

Nome dos participantes:

· Ari de David

· Edivar Annater

· Francieli Pilati Gervasoni

· José Carlos Vandresen

· Luíza Maria da Silva Rodrigues

· Rosiane Dalacosta

Responsáveis

Francieli Pilati Gervasoni: (45) 9992 0333/ francieli.infocos@cresol.com.br e

frangervasoni@hotmail.com

Luíza Maria da Silva Rodrigues: (46) 9973 4367/ luiza@cresol.com.br e rluizamaria@gmail.com

Rosiane Dalacosta: (46) 9105 7082/ Rosiane@cresol.com.br e rodalacosta@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 + 1 =